CARPE DIEN

domingo, 22 de abril de 2018

PROFESSOR WELLINGTON - QUÍMICA 3AS SÉRIES

                 



                PROFESSOR WELLINGTON


Trabalho 3 anos A,B,C,D– Quimica

1-O estômago produz suco gástrico constituído de ácido clorídrico, muco, enzimas e sais. O valor de pH no interior do estômago deriva, principalmente, do ácido clorídrico presente. Sendo o ácido clorídrico um ácido forte, a sua ionização é total em meio aquoso, e a concentração de H+ em quantidade de matéria nesse meio será a mesma do ácido de origem. Assim, uma solução aquosa de ácido clorídrico em concentração 0,01 mol L-1 terá pH igual a:



2-A concentração hidrogeniônica do suco de limão puro é 10-3 mol/L. Qual o pH de um refresco preparado com 15 mL de suco de limão e água suficiente para completar 150 mL?
3-Os sistemas químicos baseiam-se em algumas características. Os sistemas ácidos caracterizam-se pela liberação de íon hidrônio,H3O1+(aq). Os sistemas básicos baseiam-se na liberação de íon hidroxila, OH -(aq). A tabela a seguir mostra a característica de alguns sistemas.




Tabela em exercício de Ph



Considerando os sistemas citados, 100% ionizados, julgue os itens abaixo.
0. Todos os sistemas são formados por substâncias básicas.
1. O pH da saliva é igual a 6.


2. O vinagre é mais básico que a clara de ovo.


3. O pOH do vinagre é igual a 3.



4-A análise de um determinado afluente (rio) mostrou que a quantidade de íons hidrônios (H+) presentes era igual a   10–6 mol./L. Sabendo que é normal encontrar as águas de rios e lagos com pH variando entre 4 e 9, determine o valor do pOH da água analisada.


5-O pH do suco gástrico, uma solução aquosa de ácido clorídrico (HC), é, aproximadamente,3. Portanto, a massa, em gramas, de Hc existente em cada litro de suco gástrico, é Dados: Massas molares (g/mol) H = 1, C= 35,5



6-Ao tomar dois copos de água, uma pessoa diluiu seu suco gástrico (solução contendo ácido clorídrico), de pH= 2, de 50 para 500 mL. Qual será o pH da solução resultante logo após a ingestão da água?

PROFESSOR WELINGTON - FÍSICA - 3AS SÉRIES


PROFESSOR WELINGTON - FÍSICA

Trabalho 3 anos A,B,C,D– Física

1-Os valores nominais de uma lâmpada incandescente, usada em uma lanterna, são: 6,0 V; 30 mA. Qual o valor de sua resistência elétrica ?



2-Um resistor de 150 Ω é percorrido por uma corrente elétrica de 20 mA. A ddp entre os terminais do resistor, em volts, é igual a:



3-Um resistor ôhmico, quando submetido a uma ddp de 60 V, é atravessado por uma corrente elétrica de intensidade   30 A. Quando a corrente que o atravessa for igual a 5 A, a ddp, em volts, nos seus terminais, será de quanto?



4-Se um forno de 240V possui um elemento de resistência de 12Ω, qual o menor valor de corrente do fusível que deve ser usado na linha para proteger o elemento aquecedor?



5-resistência elétrica do corpo de uma certa pessoa é de 1,0 MO( mega orhms). Se esta pessoa, estando descalça sobre uma superfície condutora, descuidadamente, encostar a mão num fio desencapado, com um potencial elétrico de 150 V em relação à superfície e, em função disso, levar um choque, a intensidade da corrente elétrica que atravessará o seu corpo será de quanto?

PROFESSOR WELLINGTON- QUÍMICA - 1AS SÉRIES


2018

PROFESSOR WELLINGTON

Trabalho 1 anos A,B,C,D– Quimica

1-Sabendo que a densidade absoluta do ferro é de 7,8 g/cm3, determine a massa de uma chapa de ferro de volume igual a 600 cm3.

2-Qual a densidade em g/cm3 de uma solução de volume igual a 5 L e massa de 3000 g:

3-Três líquidos (água, benzeno e clorofórmio) foram colocados numa proveta, originando o seguinte aspecto:



               A seguir temos uma tabela com as densidades de cada líquido. Baseando-se nessas informações e em seus conhecimentos sobre densidade, relacione as substâncias A, B e C com as mencionadas na tabela. Justifique sua resposta.




4-Na tabela abaixo temos as densidades de alguns materiais sólidos. Se eles forem adicionados à água líquida e pura, à temperatura ambiente, qual deles flutuará?

Pau-brasil ........................ 0,4 g/cm3
Alumínio ...........................2,70 g/cm3
Diamante ...........................3,5 g/cm3
Chumbo..............................11,3 g/cm3
Carvão .............................0,5 g/cm3
Mercúrio ...........................13,6 g/cm3
Água ...............................1,0 g/cm3


5-Um vidro contém 200 cm3 de mercúrio de densidade 13,6 g/cm3. A massa de mercúrio contido no vidro é:


6 –Um béquer contendo 500 cm3 de um líquido com densidade de 1,85 g/cm3 pesou 884 g. Qual a massa do béquer vazio?


segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Trabalho de Quíimica – Prof Wellington – 4º Bimestres - Pesquisa em grupo de 4 pessoas



-Trabalho de Química
– Prof Wellington
– 4º Bimestres
- Pesquisa em grupo de 4 pessoas

Sabões e tensoativos

pesquisar sobre :

Sabões e tensoativos
-Fabricação e uso
-tipos de tensoativos

-capa
-objetivo
-pesquisa
-conclusao
-referências bibliograficas

data da entrega

3 A– 21/11/2017
3 B– 21/11/2017
3 C– 21/11/2017

3 D– 21/11/2017

Trabalho de Física – Professor Wellington – 4º Bimestre - Pesquisa em grupo de 4 pessoas

-Trabalho de Física
– Professor Wellington
– 4º Bimestre
- Pesquisa em grupo de 4 pessoas

Radioatividade e radioisotopos

pesquisar sobre :

Radioatividade e sobre os isotopos abaixo

Iodo 131
cobalto 60
Sodio 24
Fosforo 32
fluor 18
tecnesio 99
boro 10

usos desses radioisotopos.
-capa
-objetivo
-pesquisa
-conclusao
-referencias bibliograficas

data da entrega

3 A– 21/11/2017
3 B– 21/11/2017
3 C– 21/11/2017

3 D– 21/11/2017

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

2as SÉRIES - TEXTO DE APOIO - SIT DE APRENDIZAGEM 5 - 6 - 7 E 8 A TECTÔNICA DE PLACAS E O RELEVO BRASILEIRO - ÁGUAS





As placas tectônicas correspondem às porções da crosta terrestre (litosfera). A atividade interna da terra (terremotos, vulcanismo), atinge mais facilmente a superfície nas áreas em que ocorre o contato entre as placas (bordas) do que nas áreas centrais das mesmas. Os efeitos da pressão interna da terra nas bordas das placas são mais fortes, mais frequentes e mais perigosos e, portanto, transforma o relevo com mais intensidade.


O encontro (choque) entre as placas provoca uma destruição parcial nas suas bordas, abrindo maiores espaços para a manifestação das atividades internas, principalmente, os terremotos. 

Quando ocorre o afastamento das placas tectônicas, aumenta a largura da fissura entre elas, o que favorece a ocorrência de vulcões e terremotos. Os movimentos internos da terra atingem a superfície principalmente em áreas de fissuras, falhas e fragilidade da placa tectônica

Relevo brasileiro: 


devido ao fato de ser predominantemente de formação antiga, encontra-se bastante desgastado, resultado do longo período de exposição aos agentes erosivos (chuvas, ventos) e, por isso, não apresenta grandes altitudes. As forças internas da terra, atuando sobre a movimentação das placas, determinaram dois tipos de formação geológica no Brasil:


1- escudos ou maciços antigos

correspondem às formações geológicas mais antigas e, portanto, são mais desgastadas e, também, mais estáveis em relação à ação dos terremotos e do vulcanismo. De acordo com o grau de antiguidade dos escudos, costuma-se subdividi-los em :


A)- áreas de plataformas ou crátons- correspondem às formações rochosas muito antigas.

B)- áreas de cinturões orogênicos- embora também sejam muito antigas, são mais recentes se comparadas às áreas de crátons. São também conhecidas por dobramentos antigos.

2- bacias sedimentares

presentes na maior parte do território brasileiro, são constituídas principalmente pela deposição de sedimentos provenientes do desgaste de rochas em áreas de maior altitude. Ao longo do tempo, foram propostas várias divisões do relevo brasileiro, sendo a mais atual a divisão elaborada por Jurandir Ross, que identifica no relevo brasileiro 11 planaltos, 11 depressões e 6 planícies.


1- depressões:

 são as áreas mais baixas em relação às áreas vizinhas, geralmente formadas entre as bacias sedimentares e os escudos cristalinos. Estão presentes em grande quantidade no território brasileiro. Ex: depressão da Amazônia ocidental, depressão da bacia do rio Paraná.

2- planaltos: 

são os terrenos mais antigos e resistentes que, mesmo sofrendo um longo período de desgaste,ainda conservam uma altitude relativa. Tais altitudes são consideradas modestas, quando comparadas às grandes cadeias montanhosas do planeta, de formação geológica mais recente. Ex: serras do atlântico leste-sudeste; planaltos de Goiás e Minas Gerais.

3- planícies: 

formam-se a partir da deposição de sedimentos nas áreas mais baixas de um terreno. Em geral, localizam-se próximas ao litoral ou de grandes rios. Ex: planície amazônica; planícies costeiras.

ÁGUA: IMPORTÂNCIA ECONÔMICA E AMBIENTAL


A água é considerada um recurso ou bem econômico, porque é finita, vulnerável e essencial para a conservação da vida e do meio ambiente. Além disso, sua escassez impede o desenvolvimento de diversas regiões. Por outro lado, é também tida como um recurso ambiental, pois a alteração adversa desse recurso pode contribuir para a degradação da qualidade ambiental. Já a degradação ambiental afeta, direta ou indiretamente, a saúde, a segurança e o bem-estar da população; as atividades sociais e econômicas; a fauna e a flora; as condições estéticas e sanitárias do meio; e a qualidade dos recursos ambientais.

ÁGUAS NO BRASIL: GESTÕES E INTERVENÇÕES


O Brasil detém 12,7% das reservas de água doce superficial do mundo e, em razão disso, é considerado um país rico nesse recurso fundamental para a manutenção da vida.
Ter a disponibilidade de água não garante à população um abastecimento justo e sustentável, o que resulta na necessidade de implantação de políticas visando a gestão inteligente desse recurso pois, trata-se de uma questão urgente, que envolve a própria manutenção da vida.
Mananciais- são todas as fontes de água, superficiais ou subterrâneas (rios, lagos, represas, lençóis freáticos), que podem ser usadas para o abastecimento das populações. Para cumprir sua função, um manancial precisa de cuidados especiais, garantidos por políticas eficientes de preservação ambiental. A expansão desordenada dos grandes centros urbanos no Brasil comprometeu sensivelmente a qualidade das fontes de água próximas às metrópoles, como no caso da cidade de São Paulo.

GESTÃO INADEQUADA DAS ÁGUAS: O CASO DO RIO TIETÊ


As águas do rio Tietê, devido aos altos índices de poluição, não podem ser utilizadas para irrigar plantações, nem para o abastecimento da cidade de São Paulo. No entanto, a cidade depende da captação de água de outras cidades para garantir seu abastecimento. Assim, pode-se dizer que houve uma opção por um uso limitado do rio Tietê (sistema de saneamento) e, desse modo, ele está sendo destruído. Tal situação é um exemplo típico de uma gestão inadequada dos recursos hídricos.


REPRESA DE GUARAPIRANGA


A partir da década de 1970, a cidade começou a se expandir em direção à represa de Guarapiranga, com ocupações clandestinas que despejam esgoto sem tratamento diretamente na represa, responsável por parcela significativa do abastecimento de água da região da grande São Paulo.

A IMPORTÂNCIA DO RIO SÃO FRANCISCO


O rio São Francisco, também conhecido como “o rio da unidade nacional” ou, “o velho Chico”, corresponde a uma das mais importantes bacias hidrográficas do país. Passando por áreas próximas ao semi-árido nordestino, serve como principal fonte de sobrevivência e abastecimento das populações que habitam tais áreas. Apesar de sua importância, o rio São Francisco tem sido vítima de grandes impactos ambientais devido, principalmente, à construção de barragens e a carga de poluentes que recebe das áreas urbanas e também das áreas agrícolas.

O PROJETO DE TRANSPOSIÇÃO DAS ÁGUAS DO RIO SÃO FRANCISCO


Atualmente, o Rio São Francisco é alvo de uma obra polêmica, que tem como objetivo, até o ano de 2025, transpor para áreas mais interiores do semi-árido, parte de suas águas. Ambientalistas e políticos de estados banhados pelo rio São Francisco são contrários à obra, argumentando que a mesma pode implicar em riscos para a manutenção do rio. Já os defensores da obra argumentam que o rio não correrá riscos pois, o volume de água que será retirado não será tão significativo, a ponto de implicar em riscos ambientais. O nome do projeto vem do fato de as águas serem bombeadas para “transpor” os limites da bacia do rio São Francisco, alimentando outros rios. O projeto prevê a retirada de dois pontos do rio, ambos em Pernambuco. O eixo norte levará água a rios e açudes do Ceará, Rio Grande do Norte e oeste da Paraíba. No eixo leste, as águas serão captadas para abastecer mananciais em Pernambuco e no leste da Paraíba.
Com um custo estimado em 4,5 bilhões de reais, as críticas ao projeto aumentaram após uma avaliação do Tribunal de Contas da União, que aponta possíveis prejuízos na relação custo-benefício da obra, pois, para que a água chegue em todos os locais previstos pelo projeto, será preciso realizar centenas de pequenas obras complementares. Além disso, estudos apontam que o projeto não será suficiente para solucionar o problema do abastecimento de água da região.


3as SÉRIES - TEXTO DE APOIO - SIT DE APRENDIZAGEM 9 - A GLOBALIZAÇÃO DO CRIME








A globalização do crime


Por: Giovanna Pandartt  0






O processo da globalização trouxe consigo diversas vantagens, uma vez que minimizou fronteiras e distâncias. Porém, esse processo também acarretou algumas desvantagens e, consequentemente, novos desafios para a sociedade contemporânea. 


Do tráfico de seres humanos à fraude, da lavagem de dinheiro à ampliação de facções criminosas, do  jogo à prostituição, do roubo às ações terroristas, o crime vem se expandindo no mundo todo sem pedir licença. Os velhos crimes, com a ajuda da tecnologia e da globalização, tomam outras proporções e são redesenhados, ganhando novas modalidades.




Dentro dos últimos anos, as atividades ilícitas deixaram de conhecer barreiras e ultrapassaram as fronteiras geográficas. O crime organizado ficou ainda mais organizado. O aprofundamento do processo de globalização resultou no crescimento do fluxo de pessoas e serviços entre os países. Tudo isso contribuiu para que os criminosos expandissem suas atividades por todo o mundo.




A seguir, vamos abordar dois grandes pilares que ajudam a entender a globalização do crime.


A globalização e o tráfico de pessoas


O tráfico de pessoas – para o trabalho escravo, exploração sexual, venda de órgãos ou sacrifícios contextualizados em determinados rituais – tomou grandes proporções com a facilidade da movimentação de pessoas promovida pelas novas tecnologias. Nunca houve tantas pessoas residindo fora de seu país de origem como agora. As vítimas de tráfico são cada vez mais diversificadas, porém, mulheres, crianças e adolescentes são geralmente os grupos mais vulneráveis e mais atingidos.




A atuação de determinadas organizações, como as chinesas, que são muito bem organizadas e estruturadas, tornam o tráfico de pessoas uma das atividades ilegais mais lucrativas do mundo, superando a prostituição, o tráfico de drogas e a falsificação.




A globalização e o tráfico de drogas



O tráfico de drogas é um dos crimes que melhor se adaptou ao processo de globalização devido ao fato de ter suas atividades facilitadas pelo uso de tecnologias. Além disso, através de um movimento migratório comum, indivíduos experientes no mercado de drogas ou outro tipo de atividade ilícita acabam viajando pelo globo e transportando seus “conhecimentos” por onde passam.



As atividades ilícitas deixaram de conhecer barreiras e ultrapassaram as fronteiras geográficas
A globalização, intencionalmente ou não, resultou em um aumento drástico no consumo de drogas. O raciocínio é simples: enquanto houver quem consume, haverá quem fornece. Assim, a globalização forneceu ao mercado do tráfico um panorama ótimo para se trabalhar.



Conclusão


A globalização pode ser benéfica para muitos setores, mas também contribui assustadoramente com a expansão do crime pelo mundo todo. Estamos diante de um problema que grave que só poderá ser controlado ou, felizmente, eliminado, com um esforço conjunto de todas as nações.